quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Viagem

Amigos do blog(Se é que alguém para pra ler isso) O blog está temporariamente parado por causa de uma viagem. Estou postando diretamente dela para dar algum parecer, e até porque não concluí a postagem de sexta feira a tempo.

Divirtam-se com a fuga do natal e boas festas!

Fuja do Natal.

Yoshiki era um homem normal, mas ele detestava o natal. Todo o ano era a mesma coisa. Simone tocando a mesma música em todos os lugares, especial de fim de ano do Roberto Carlos, preços absurdamente elevados, e meia dúzia de pessoas brigando alucinadamente tentando enfiar na cabeça das outras pessoas que Natal não significa dar presentes e encher a cara de champagne.

Mas esse ano, ele tinha um plano. ele iria escapar do dia 25 de dezembro. Tudo já estava devidamente arquitetado. A calçada mundial que circulava o planeta estaria livre, ele iria pegar a sua bicicleta e pedalar no sentido oposto ao da rotação da terra. Dessa forma ele iria pular o dia 25! Era perfeito! As garrafinhas de água e os biscoitinhos já estavam prontos. A bicicleta já estava tunada. E hoje era o dia da execução.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Polêmica #46 - Arte

Bom, arte é uma coisa polêmica por si só, então eu resolvi abstrair bastante pra tentar atingir o cerne da coisa.


Por que a arte é tão polêmica?

Dá o Play Macaco #45 - Músicas Natalinas

Só tem uma coisa que tem todo natal, não importa a localização.


E essa coisa é uma boa música de natal.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Passo 12 de 12

Estou livre?

Estranho, eu me sinto livre mas a minha volta eu não pareço livre. Tem alguma coisa errada. Ei! Tem alguma coisa errada aqui! Você poderia consertar pra mim?

Nenhuma resposta. Dentro de mim tudo parece melhor, mas ao lado de fora, as mesmas coisas, os mesmos vícios. Se tudo está tão igual, por que eu me sinto tão diferente?

Eu deveria passar essa mensagem adiante, mas como poderia passar se nem eu mesmo sei se eu consegui fazer tudo certo? Afinal, qual é a mensagem? A mensagem de que não existe cura nem redenção?

Ainda assim, me sinto livre.

Estou livre.

Por quanto tempo?

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Pensando Sobre Matemática #45 - Os Primos de Mersenne

Números primos são incríveis. Até hoje as pessoas tentam encontrar as respostas para as perguntas que eles continuam colocando na matemática.


Uma das pessoas que procuravam essas coisas é esse aí.

Pensando Sobre Matemática #44 - A Faixa de Moebius

Acho que todo mundo já ouviu falar dessa.


Afinal, porque a galinha queria atravessar a Faixa de Möebius?

Hardcore Devel #45 - Minimalist Arena #7

Ah! O sétimo passo da arena minimalista. A programação do jogo continua evoluindo, o jogo em si, nem tanto. Isso porque, para mim, que sou bom de programação, gerar arte é um desafio absurdo. Especialmente quando você tem alguns pré-requisitos em relação as dimensões dela.

Mesmo assim, podemos falar que eu consolidei mais uma versão do jogo, e agora eu estou trabalhando em melhorar a programação da interface de rede. As mensagens agora possuem cabeçalhos unificados e funções de entrega de pacote melhoradas. Estamos preparando o ambiente da aplicação para ficar mais abstrato a interface de rede funcionando com ou sem paralelismo.

Parcimônia Frenética #5 - Na ponta da língua (Parte 5)

Os amigos a encaravam com expressões mistas, mas todas demonstrando algum grau de incompreensão. Enquanto Cherry ficava parada ali, com o dedo na língua. Sentindo um gosto levemente azedo e metálico, provavelmente por ter passado a mão pelos corrimões enferrujados da escola. E se sentindo como nada além de imbecil.

- Err...
- Hmm...
- Ah, uh...

Nada. Ninguém esboçava nenhum sinal de reconhecimento. Era como se estivessem vendo o gesto pela primeira vez na vida. E Cherry se sentia mais idiota a cada segundo.

sábado, 19 de dezembro de 2015

Gyff & Tsumomo #46

- Ah! É só a Tsumomo pelada. - Disse Cowboy.

Tsumomo estava de costas e seu corpo de curvas sensuais estava exposto. Não que ela se importasse, afinal ela fazia isso muitas vezes, como era esperado de uma succubus, mas era esperado que ele tivesse fechado a porta antes que ela, sem se virar, pudesse responder:

- Cowboy! Pode fechar a porta por favor? - Respondeu Tsumomo.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Efeito Placebo

Gicmaal estava com alguns amigos no buteco. Apenas homens falando abobrinhas. Gic estava de calça jeans, camisa branca e jaqueta vermelha, e os outros estavam vestidos de formas variadas, porém todos bem casuais.

- O que é uma mulher muito sexy? - André.
- Uma mulher gostosa, oras. - Jonas.
- É! Bastante bunda e peito. - Félix.
- Po, mas tem que ter uma carinha maneira. - Jonas.
- Cabelos também. Cabelos longos. - Roberto.
- Sério que vocês ainda estão nesse papo? - Gicmaal.

Dá o Play Macaco #44 - Diablo

A Blizzard é uma companhia que faz jogos muito bons.


Esse aí foi um clássico e é dele que vamos falar hoje.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Passo 11 de 12

Orar e meditar. Duas coisas que eu nunca fiz na vida. Será que elas seriam a resposta para solucionar os meus problemas.

Oração é o processo de falar com Deus, mas como saber quando ele está respondendo?

Meditar teoricamente irá purificar o meu espírito, mas como saber quando isso está dando certo?

Será que só funciona quando faço os dois.

Deve valer a pena tentar, pelo menos.

Polêmica #45 - Pelo Direito de Gostar de Alguma Coisa

Sabe quando você gosta muito de uma coisa, mas tanto que ninguém mais pode gostar dela?


E aí só você pode dar joinhas para essas coisas?

Hardcore Devel #44 - Impressoras

Impressoras são o mal da informática


Não é a toa que existe um grupo chamado inimigos da HP

domingo, 13 de dezembro de 2015

Gyff & Tsumomo #45

Gyff e Cowboy chegaram nos portões do castelo, a magia que mantinha a palavra escrita com fogo sobre o castelo estava se extinguindo, algumas pessoas voavam até ali com pedras e averiguavam o espaço aéreo em busca de alguma pista. Uma outra pessoa ja havia chegado lá antes deles. O investigador Konvaa.

- E ai, Konvaa? Quanto tempo. - Disse Cowboy estendendo uma mão pronto para cumprimentá-lo.
- Olá Cowboy. - Ele respondeu friamente, sem ao menos se virar.
- Dia difícil? - Ele perguntou, recolhendo a mão.
- Muito.
- Ja tem alguma pista?
- Não.
- E o que temos até agora?
- Roubo de shyneyms e sparklyns, desacato a autoridade, tentativa de assassinato, e agora desafio a ordem geral.
- Algo que você pode divulgar?
- Nada, mas alguém bem próximo a nós pode dizer bastante coisa.


sábado, 12 de dezembro de 2015

Parcimônia Frenética #4 - Na ponta da língua (Parte 4)

Quando Cherry acordou no dia seguinte a sua mãe já havia ido trabalhar. Isso não era tão comum assim, mas também não era incomum. Ela simplesmente deixou esse fato de lado e preparou ela mesmo seu café da manhã. Talvez uma manha calma e isolada com seus pensamentos fosse melhor mesmo. Passou a manhã largada no sofá em frente à televisão com uma tigela de cereais nas mãos e risos bobos causados pelos desenhos matinais.

Quase perdeu a hora, mas não por não ter percebido que horas eram. Isso seria muito difícil. A boa percepção de Cherry quase nunca a deixava na mão em relação a horários. Se ela quase se atrasava, ou chegava a se atrasar, ela fazia por vontade própria. Essa manhã a causa era um misto de preguiça e nervosismo. Talvez não nervosismo em si, mas ansiedade. Quanto mais a hora de sair para a escola, mais ela se preocupava com o que faria.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Adilene, Prostituta

Adilene é uma puta, mas ela não é dessas meia-boca não. É uma mulher que investe bastante na carreira. Faz academia, é toda redondinha, botou um silicone nos peitos, cuida bem do cabelo preto, tem uma estatura um pouco abaixo da média e está sempre lendo sobre moda para estar sempre bem vestida.

Ela tinha muitos clientes importantes, e tem até um site próprio. Obviamente ela se vende como uma acompanhante de luxo, mas todo mundo sabe o que isso significa, e hoje ela estava acompanhada de um rapaz, moreno alto, bonito e sensual, que talvez fosse a solução para o problema dela. Estavam em uma festa da alta sociedade, daquela onde servem tudo em porções gourmet.

Dá o Play Macaco #43 - Toto

Não estamos falando de cachorro.


Estamos falando da banda!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Passo 10 de 12

Eu sou bom.

Eu faço coisas boas.

Eu vou continuar fazendo coisas boas. Não vou machucar ninguém. Vou ser uma pessoa melhor, e vou me redimir dos meus erros, o mais rápido o possível.

Não haverá mais espaço para o pecado em mim.

domingo, 6 de dezembro de 2015

Hardcore Devel #43 - Fork

Desenvolver é uma coisa complicada.


E fica ainda mais quando a gente precisa colocar garfos na coisa.

Gyff & Tsumomo #44

- E depois de todos esses anos. Cá estou eu esfregando as suas costas. - Disse Tsumomo.- E nós duas estamos nuas tomando banho novamente. - Respondeu Higuma.
- Você não é uma ladra, Higuma. Por que não me conta o que aconteceu?
- Porque não vou ganhar nada em troca. - Ela falou, esfregando outras partes do corpo com uma pedra porosa. - Temos tanta magia, e nós ainda esfregamos essas pedras em nossos corpos.
- Esfregamos nossos corpos também. - Disse a gueixa brincando com os seios da ilusionista, e esfregando os próprios nas costas da sua convidada.
- Tsumomo! - Higuma se afastou em um impulso.
- O que foi?
- Eu fiz uma porção de coisa errada e você ainda ta pensando nisso?
- Que foi? Eu gosto!

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Arte Inesperada

O museu de arte moderna estava com uma exposição completamente nova. A temática era computação e tecnologia, e os artistas fizeram bastante esforço trabalhando diversos desenhos no photoshop, coreldraw, gimp, sai, e mais uma porção de outros aplicativos feitos para desenhar e para editar imagens.

Era bastante bonito até, e tinha todo o tipo de imagem lá. Alguns imitavam os traços impressionistas de Monet enquanto outros iam para o lado mais surrealista de Dali. Como sempre, a arte vem da cabeça dos artistas, só que desse vez não se mostravam no papel, e sim em um arquivo pdf exibido em tela cheia em um display de 44 polegadas.

Dá o Play Macaco #42 - J. S. Bach

Quinta feira eu tava meio clássico


Mas não se trata dessa japa aí não.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Polêmica #43 - Tati Bernardi

Essa mulher aqui é bastante conhecida na interwebz


Ela sozinha já daria polêmica o suficiente

Passo 9 de 12

Eu tenho tanto para corrigir, nem sei por onde começar. Estou sozinho de novo agora, buscando redenção pelos meus crimes.

Ja consegui talvez resolver alguns, mas eles continuam aparecendo.

Ei! Você tinha prometido me salvar! Eu só vejo meus pecados se multiplicando!

Hardcore Devel #42 - UDP vs TCP

Okz, a maioria das pessoas ja ouviu falar nessas duas siglas.


E não, isso não é um culto.

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Gyff & Tsumomo #43

Gyff já havia tomado a sua única dose, ele não gostava de beber mais que uma vez por dia. Someisa parecia mais feliz do que o habitual e arriscou até a cantar para as pessoas, mas cantou apenas uma música e ficou com vergonha de cantar mais, apesar de ter sido aplaudida.

Quando ela sentou novamente depois do seu show, o ladino já estava comendo batatinhas com bacon, e bebendo água. Ela ja tinha um novo copo de flaxão e passou a acompanhá-lo na comida, ele esperava que ela se tornasse mais amistosa após comer, e passaram a conversar enquanto comiam.

sábado, 28 de novembro de 2015

Depredando o Patrimônio

Um novo delinquente estava a solta na cidade do Rio de Janeiro. O dia amanheceu com uma mudança bem forte no ministério do trabalho. Uma pichação chamava a atenção da população que não sabia como proceder com a letra grega "Pi". Seria o surgimento de mais uma facção criminosa?

Não houveram testemunhas, mas se sabe que o crime foi praticado na madrugada deste dia. A polícia acredita que foi por volta das 3 horas da manhã, mas não faz idéia de como a pessoa subiu até o ponto mais alto e desenhou um símbolo por boa parte da extensão da fachada do edifício.

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Dá o Play Macaco #41 - Kelly Yu

De vez em quando a gente da um pulo na china pra ver como estão as coisas.


E a gente se depara com essa mulher aí.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Passo 8 de 12

Eu recebi uma resposta. Ele irá remover, mas há algumas condições.

Eu precxiso ir e desfazer todo o mal que eu causei as pessoas por causa disso. Quantos será que eu machuquei? O quão profundamente será que eu o fiz? Pelas minhas contas a minha vida inteira não seria o suficiente para pagar todos os meus danos.

Bom, redenção é um trabalho para uma vida, não para um momento.

Polêmica #42 - O Oriente Médio

Vamos falar um pouquinho mais sobre os conflitos naquela região de lá?


Acho que o vídeo é o suficiente. não há a necessidade de comentar muito mais.

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Hardcore Devel #41 - Quando usar: Linux vs Windows. 4 Comparações.

E vamos lá tocar fogo na briga dos sistemas operacionais.


Só que esse aí é o meu favorito mesmo.

Pensando Sobre Matemática #41 - Matemática, Gêneros e Sociedade

As vezes eu penso bastante nas coisas que estão a minha volta. E chego a conclusão de que eu sou maluco.


Ou talvez um pouco pior.

Gyff & Tsumomo #42

Tsumomo se vestiu novamente com sua roupa e seu kimono e ajudou Higuma a se levantar da cama. E passou a conversar com ela.

- Então, agora vamos para minha casa. - Disse a gueixa.
- Mas... - A ilusionista ia falar porém foi interrompida.
- Eu já te perdoei, sua boba. Apenas venha comigo.

Tsumomo voltou a andar com sua graça natural. E Higuma a seguiu, acompanhada pelos olhos de Konvaa, que ia logo atrás para se assegurar de que tudo estava correndo bem.

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Chad no Limite da Sanidade

Chad estava sentado na rua, em frente a prefeitura. Estava com uma latinha de refrigerante vazia na qual ele batucava com seus dedos. Estava frio e por isso ele usava um casaco azul com calça jeans e um boné vermelho que não escondia nada de mais devido a sua vasta barba e cabeleira. Na verdade ele não estava preocupado com o frio nem com a prefeitura, e sim em tocar a sua latinha.

Conforme batucava misturando ritmos, ele escutava os passos das pessoas. Ele conseguia encontrar uma padrão nos sons e assim mudava os padrões de sua latinha, os sons eram altos e as pessoas olhavam para Chad. Ele não se importava, E começou a assobiar em frente a prefeitura conforme as pessoas passavam.

sábado, 21 de novembro de 2015

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Polêmica #41 - Mariana vs. França

Então ocorreram dois desastres, um seguidos do outro


E então a internet começou a encher o saco.

Pensando Sobre Matemática #40 - Juntando Operadores

Quem tá acostumado com as operações matemáticas, já sabe a ordem na qual você executa as operações e obtém os resultados.


Mas será que estão corretos?

Hardcore Devel #40 - Hackeando Código

Chega um momento na vida de um programador em que ele tem que hackear um código já existente.


E aí começa  problema.

Passo 7 de 12

Agora eu estou pronto para uma nova vida.
Por favor, remova esse mal de mim para que eu possa continuar em paz.

domingo, 15 de novembro de 2015

Gyff & Tsumomo #41

Gyff caiu no chão assim que chegou em casa. Ele quase não conseguiu desfazer a trava mágica que ele mesmo fez para sua porta. O ferimento doía apesar dele saber que não era fatal, ele só não sabia quando a cicatriz se fecharia. Seria apenas mais uma pra coleção. O chato é consertar a camisa depois. Ele nunca foi muito bom em magia de manipulação de matéria.

Não era a toa que a jaqueta era preta. Só que ele gostava da camisa branca, só que ela já estava toda manchada, e ele não conseguia mesmo mudar a cor do material. No máximo juntar as partes soltas do tecido.

sábado, 14 de novembro de 2015

Terrence e os Números Complexos

Terrence era um matemático auto-didata. Ele era muito bom resolvendo equações lineares e lia bastante sobre o trabalho de outras pessoas. Até que em algum momento de sua vida, ele deu a cara com a equação do segundo grau e a fórmula de Bhaskara.

Até aí, tudo normal. Pois não existe raiz de número negativo, então qualquer equação que gere esse tipo de raiz pode ser descartada porque não simboliza nada no mundo real.

Só que ele leu mais livros e então sua vida mudou.

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Passo 6 de 12

Eu me entrego então a esses poderes dentro de mim.

Eu me entrego a essas forças a minha volta capazes de mudar o mundo. E elas irão me mudar para aquilo que é melhor. Elas irão remover os meus defeitos.

Por favor, expurguem esse mal de mim.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Polêmica #40 - Só tem gente burra no Facebook

AEEEEEE PORRRAAAAAAAAAA. Finalmente ressincronizei o blog.



E justo no dia da polêmica.

Pensando Sobre Matemática #39 - Propriedades dos Operadores

Você pode não acreditar mas os operadores que você usa na matemática possuem propriedades que os fazem funcionar.

Liga o Javascript que eu te explico com o auxílio do MathJax

Hardcore Devel #39 - FOSS - Free & Open Source Software

Hoje eu resolvi falar um pouco sobre a filosofia que rege muitos programas de computador pelo mundo.



Então hoje vocês já sabem o que significa FOSS.

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Gyff & Tsumomo #40

Higuma se assustou vendo o corpo de Gyff se movimentar em sua direção, mesmo ferido, sacando a sua adaga prateada.

- O jogo acabou, senhorita. - Ele falou colocando-se entre ela e o corpo de Someisa.
- E o que você pretende fazer? - Ela falou, sacando a sua arma.
- Primeiro eu vou te derrubar.

domingo, 8 de novembro de 2015

Gyff & Tsumomo #39

- Mas como você entrou aqui? - Perguntou Tsumomo.
- Pela porta da frente. - Konvaa respondeu.

Quando Konvaa respondeu isso. Gyff rapidamente se moveu e deu um belo soco no peito do detetive, que foi pego de surpresa e não conseguiu esboçar reação, e curiosamente reagiu como se tivesse levado um soco na cara. Gyff socou o inspetor mais duas vezes um pouco abaixo da barriga, e a magia de Higuma se desfez conforme ela cambaleava em alguns passos para trás. Gyff ia acertar um quarto golpe mas a dor do ferimento anterior fez com que ele parasse abrutamente e caísse no chão aos pés.

sábado, 7 de novembro de 2015

Trevor e a lua

Era uma noite que parecia ser como qualquer outra, mas definitivamente não era. Uma aura mística rondava aquele ambiente. Trevor jamais desconfiaria porque ele nem acreditava muito em magia. Já viu muitos mágicos mas já viu também os truque usados, então ele acreditava que qualquer mágica poderia ser feita com o truques corretos.

E essa noite ele fazia sua apresentação de mágica. Ele era pequeno com cerca de 1,60 e era um pouco barrigudo, mas era habilidoso com as mãos. Sua indumentária negra escondia o seu corpo todo o que era natural pois os mágicos precisam esconder seus artifícios, sua barba e bigode espessos com o seu cabelo também grande também escondiam o seu rosto quase completamente.

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Pensando Sobre Matemática #38 - O Mundo é Complexo

Galera, eu tenho uma má notícia pra vocês.



O mundo é complexo, tão complexo que vocês nem vão precisar de Javascript hoje.

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Passo 5 de 12

Eu errei. Eu falhei. Essas crenças estão erradas. Isso não é bom pra mim. Eu admito que meu vício tem uma natureza psicológica.

Você consegue me ouvir? Eu admito. Admito que eu não cumpri as suas expectativas. Admito que eu sou muito menos do que aquilo que você queria. Admito que minha mente é muito fraca e que essa fraqueza apenas trouxe frutos negativos.

Eu admito.

Hardcore Devel #38 - Acesso Remoto

Estamos novamente falando sobre computação e tecnologia.


E hoje eu vou falar um pouco sobre as formas de acesso remoto a máquinas.

Juliana vs. Carla

Juliana estava assistindo a sua aula de cálculo na faculdade de engenharia mecânica. Todo mundo já sabia que era a matéria que mais reprovava, então ela sentava na primeira fileira na sala. Todo mundo via seu cabelo longo preto, suas roupas e seus óculos. Eles estavam ainda começando a matéria e o tópico do dia era limite.

A senhora devia ter uns 35 anos, e ja era doutora. Tinha estudado computação em Harvard e já teve alguns artigos publicados. Continuamente se perguntava a razão pela qual ela foi designada para dar aula de Cálculo. Ela devia estar auxiliando grupos de pesquisa a obter mais resultados e não dando aula para um bando de calouros que mal sabia fazer uma integral de uma função polinomial.

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Parcimônia Frenética #3 - Na ponta da língua (Parte 3)

Pela primeira vez em muito tempo Cherry estava esbarrando nas pessoas e tropeçando nos próprios pés. Sua costumeira atenção acima do normal com seus arredores substituída pela necessidade irracional de fugir. A sensação de que havia algo errado com aquele gesto, com aquele homem, era tão forte que a estava deixando nauseada. Não era exatamente medo, mas seja lá o que fosse enevoava os seus pensamentos racionais e a incitava a sair dali.

Ela desacelerou o passo quando se julgou já longe o suficiente daquela situação. Respirou fundo e finalmente olhou em volta, mais para descobrir onde estava do que para se certificar que não tinha sido seguida. Ela sabia que o homem não iria atrás dela. Assim como a senhora, aquele homem simplesmente continuaria seu caminho como se nada houvesse acontecido. Tirou a toca, se sentido subitamente quente, e começou a caminhar.

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Passo 4 de 12

Eu me perguntei muitas vezes como alcançar essa força, e por mais que eu nunca soubesse, ela sempre esteve lá. Sempre me mostrando o caminho correto independente das circunstâncias, sempre houve uma forma de traduzir o que há em meu coração. A linguagem da poesia nunca foi um obstáculo.
Agora é hora de eu descobrir o que eu sou e o que eu preciso usar pra combater os meus defeitos. E pra isso eu tenho que descobrir quais são minhas vantagens, e usá-las para destruir o meu lado fraco.

E quem sabe, com alguma sorte, ascender.

Polêmica #38 - Polarização Virtual

Veja bem, eu não tenho nenhum problema com você expressar suas opiniões nas realmente tenho um sério problema quanto as redes sociais:


Parem... Apenas parem...

Pensando Sobre Matemática #37 - MateMarketing

Não sei porque, mas resolvi juntar marketing com matemática, só pra gente ver que os dois podem se relacionar sim e muito bem.


Ligue seu Javascript e vamos com o Mathjax ver essa parada!

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Hardcore Devel #37 - Navegadores Congestionados

As pessoas que desenvolvem serviços de informática distribuídos tem um grave problema:


Jogar todo o serviço em cima dos browsers.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Gyff & Tsumomo #38

Higuma era perita em magia de distorção de luz. Gyff não era especificamente bom nisso, pois só conseguiria fazer o mesmo em ambientes de baixa luminosidade, ao atacar o ladino ela se revelou momentâneamente. Someisa e Tsumomo a viram atacar e mesclar-se com o ambiente novamente, porém não tiveram tempo de reação uma vez que ele empurrou a gueixa na direção da arquimaga.

O jovem ainda sentia dor, e após a sua ação, a diretora da academia resolveu fazer um acordo com ele. Ela se aproximou enquanto ele ainda estava deitado, se abaixou com as mãos nos joelhos e disse:

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Renata e o Desconto

Renata era um menina tranquila. Lá pelos seus 1,60m e mais uns quebrados, 20 e mais alguns anos, 70kg arredondado pra cima, cabelo preto longo, estava vestida pra ficar em casa, ou seja, pijama rosa de shortinho, ainda de pantufas, porque em casa ela gostava de usar esse tipo de calçado e estava olhando os e-mails no celular.

Um e-mail da operadora de celular, oferecendo 20% de desconto chegou em sua caixa de entrada. Ela supôs que fosse uma arapuca, mas ia ligar assim mesmo. Mesmo que não obtesse o desconto, pelo menos ela tinha certeza que o valor da mensalidade não ia aumentar. O que custa fazer uma ligação, então?

Dá o Play Macaco #36 - Charlotte

Dar o play não significa só conhecer uma banda


Mas também pra conhecer outras coisas curiosas.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Passo 3 de 12

Eu procurei, e procurei, e ainda não consegui me livrar. O fantasma do meu vício é forte, e eu já sucumbi algumas vezes.
Mas não vou desistir. Não posso desistir. Eu tenho que ser mais forte, eu tenho que conseguir atingir um poder com o qual eu posso subjugar os meus problemas. Eu não consegui descobrir o que é, mas consegui descobrir que essa força existe. Existe na minha alma. Eu só preciso conseguir algum acesso a ela para me libertar.

Eu só preciso me manter calmo para invocar esses poderes latentes quando o vício aparecer.

É isso. Eu vou encontrar uma forma de estar sempre na presença dos meus poderes.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Polêmica #37 - Armamento x Desarmamento

Esse é um assunto geralmente polêmico, e vem fazendo parte da situação do Brasil especialmente por causa da criminalidade atual nas grandes cidades. A pergunta é: Deveria o porte de arma ser legalizado para qualquer cidadão?

E antes que você diga qualquer coisa, pra defender qualquer um dos lados, pense primeiro e tente compreender o quão complicada é essa questão e você vai entender porque existe toda essa polêmica, e depois dissso você vai entender que cada local precisa de um tratamento adequado com relação a esse assunto.

Que comece a polêmica!

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Pensando Sobre Matemática #36 - Em Busca das Relações de Igualdade

A matemática é feita de equações. Não há dúvida disso. Ok, não é só de equações, mas é majoratiariamente delas, mas existe uma razão para ser assim. Por que será?


Você já fez essa pergunta antes?

Hardcore Devel #36 - Minimalist Arena #6

Falae galera, desculpa o atraso nos posts.

Por causa disso não vai ter imagemzinha no cabeçalho, mas permitam-me explicar enquanto é tempo.

O projeto Minimalist Arena é o meu projeto final, e agora que eu estou conseguindo mais tempo para arrumá-lo ele pode andar a passos um pouco mais longos. Esses últimos dias foram muito preciosos para o desenvolvimento do programa e do texto. Que ainda estão em fase parcial, mas já melhoraram bastante. Ao final do texto eu vou colocar um link para o texto parcial se alguém quiser ler. Se não tiver é porque o blogger não me deixou upar o arquivo como anexo.

domingo, 18 de outubro de 2015

Parcimônia Frenética #2 - Na ponta da língua (Parte 2)

O estranho gesto da senhora foi progressivamente posto de lado entre os pensamentos de Cherry enquanto ela completava seu caminho para casa. Tendo toda a situação bizarra sido completamente apagada de sua mente no momento em que bateu a porta atrás de si após entrar em casa.

A casa, como sempre, estava vazia. A mãe só chegaria do trabalho mais tarde, às vezes trazendo alguma coisa gostosa comprada num restaurante ou lanchonete no caminho. Ela largou a jaqueta grande e pesada no gancho atrás da porta, e pulou para fora das botas enquanto se dirigia para a escada deixando-as jogadas de qualquer jeito num canto da sala.

Ela subiu até o segundo andar da casa e foi direto para o seu quarto. Sem nem se preocupar de trocar de roupas, se jogou na cama, pôs os fones de ouvido e começou a navegar pelos diversos aplicativos e redes sociais através do celular. Sequer notou o tempo passar e o dia escurecer. Plenamente livre de todas as preocupações. Mas, mesmo assim, ouviu o carro parar em frente a casa, os passos de salto andando até a porta e as chaves girando na fechadura. Sua mãe havia chegado.

Gyff & Tsumomo #37

Gyff havia encontrado uma janela aberta, e a maldita barreira dimensional da academia ainda não estava ativa. Isso era bom, pois agora ele estava do lado de dentro, e ao mesmo tempo era ruim pelo mesmo motivo. Não haviam estudantes nem professores. Foram dois dias seguidos de expediente encerrados prematuramente. O ladino sentia que estava no lugar errado na hora errada.

Mas ele não estava ligando muito pra isso.

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Consequências Desastrosas

Gicmaal, um cara normal na medida do possível, estava em uma loja de brinquedos. Sua barba estava por fazer, estava usando camisa preta, calça jeans escura e um tênis branco. Bastante neutro e não é a coisa que diríamos mais amigável, porém o que ele não esperava é encontrar algo tão bobo naquela loja que pudesse prender a sua atenção como aquilo o fez.

Era um brinquedo bobo. Um bichinho de pelúcia que ao ser apertado colocava a língua para fora. Ele apertou o bichinho uma vez, e ele pôs a língua para fora como era esperado. A princípio não era nada de mais, mas ele repetiu e começou a achar o brinquedo engraçado.

Ele só não sabia das consequências de ter descoberto isso.

Dá o Play Macaco #35 - Lulu Santos

Um classicão da música brasileira


Ah o nome dele ta aí na cara do vídeo.

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Parcimônia Frenética #1 - Na ponta da língua (Parte 1)

Esther era uma adolescente descolada de 17 anos, terminando seus estudos escolares e ansiosa pela vida de caloura na faculdade. Gostava de jaquetas largas e toucas, usava all-star e tinha uma argola no lado direito do nariz. Usava maquiagem pesada nos olhos e estava constantemente mascando chiclete. E, como a adolescente descolada que era, não gostava nem um pouco do seu "nome de velha", Esther. De fato, o nome vinha de sua bisavó. Então, para os amigos e chegados o seu nome era "Cherry", graças aos cabelos rosa-escuros.

Enfim, Cherry era uma adolescente bem comum. Não muito diferente de muitas outras adolescentes terminando seus anos de escola por aí. Mas Cherry era uma garota muito atenta, perceptiva. Sempre prestava atenção ao seu redor e nas pessoas próximas. E isso tinha lhe salvado de muitos problemas e situações embaraçosas até agora. Até agora.

Passo 2 de 12

Será que existe alguma forma de me libertar? Isso tem sido cada vez mais difícil. Quanto mais eu evito esse poder, ele me esmaga de uma forma cruel. Como é que eu vou fazer para evitá-lo? Eu simplesmente não consigo me esquivar e resistir tem se mostrado quase impossível.

Se eu tivesse alguma ajuda, se existisse alguma coisa capaz de extinguir isso pra sempre, então eu poderia fazer o fosse necessário para conseguir o apoio dessa coisa para eliminar o meu problema.

Mas quais serão os custos? Será que eu não entrarei em um vício ainda pior? Será que existe algum poder superior ao que me corrói que pode finalizá-lo causando uma quantidade mínima de danos?

Deve existir. Deve estar em algum lugar. Alguma coisa tem que ser superior a isso, ou todos teriam o mesmo problema. O que poderia ser?

Polêmica #36 - A briga dos MOBAs

Cara, eu vi o vídeo do NãoMuitoNoob no youtube, e eu vou deixar aqui pra vocês verem também.


E essa vai ser a polêmica dessa semana.

Pensando Sobre Matemática #35 - Função do Primeiro Grau

E continuamos dissertando sobre funções conhecidas!


E agora vamos falar finalmente sobre essa coisa na imagem! Ligue o javascript pra ativar o MathJax e vambora!

Hardcore Devel #35 - Sistemas Sustentáveis #4

Hoje vamos voltar a falar um pouco daquilo que eu já falei que é a memória virtual. Só que hoje a gente vem com um propósito um pouco diferente.


Vamos dar uma futucada e aprender a mexer na memória virtual dessa joça.

domingo, 11 de outubro de 2015

Gyff & Tsumomo #36

Antes que Higuma pudesse ter qualquer reação, Someisa rapidamente fez alguns gestos com a mão e a lançou para longe fazendo com que ela batesse em uma das colunas do pátio e ela rachasse. Aos poucos a arquimaga ia congelando a invasora enquanto Tsumomo apenas observava, levemente atônita. O fluxo de energia que ela sentia era de uma magnitude que ela só foi capaz de ver quando foi levada para a guerra aprisionada.

Higuma foi imobilizada e subjugada por Someisa, antes que pudesse usufruir do poder do Cristal Marvin que ficava escondido dentro da estátua que fora pulverizada há alguns instantes. A diretora da academia fez questão de pegar o cristal com a mão.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

O Conflito Temporal

Ramon acordou de manhã cedo para trabalhar. Era solteiro e naturalmente tinha o seu quarto bagunçado como bem gostava e isso também fazia com que ele tropeçasse nos mais diversos objetos espalhados, naturalmente. Ele levou seu corpo de 1,90m e 80kg até o despertador e o desativou. Como bom preguiçoso que era, voltou a dormir.

Ele só não imaginaria as consequências catastróficas de suas ações.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Dá o Play Macaco #34 - Yngwie J. Malmsteem

Das terras guitarrísticas neoclássicas, eis que surge um anão.


Com uma Fender Stratocaster.

Passo 1 de 12

Eu sou viciado, e a minha vida tem se tornado um inferno por causa disso. Ela desce cada dia mais e mais rumo a um abismo sem fim. Não há nenhum suporte nem nenhuma forma de atenuar a minha queda livre rumo a minha danação.

Eu não tenho poder sobre essa queda. Não adianta balançar os braços. Não adianta nada. Todos os meus esforços foram em vão. Parece que quanto mais esforço é feito, mais rápida é a minha queda. Me pergunto se existe alguma forma de evitar, ou acelerar, o fim.

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Pensando Sobre Matemática #34 - Funções de Números Reais #1

E lá vamos nós pensar sobre matemática! E dessa vez nós vamos tentar uma abordagem um pouco mais prática.


Isso não significa que eu irei adicionar praticidade a sua vida. Ligue seu Javascript e vamo nessa que é bom a beça!

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Gyff & Tsumomo #35

- Que tipo de coisa estranha? Aquela academia já é famosa por causa da diretora. - Perguntou Konvaa a Gyff.
- Tá legal, vou te contar a história. - Disse ele imitando o gesto do detetive e se apoiando sobre a mesa. - Eu estava lá na academia e eu vi Tsumomo e mais uma outra mulher sendo atacadas por um grupo estranho. Mas eles não pareciam querer de fato acertá-la, nem ela parecia estar brigando de verdade.
- E o que você fez?
- Bom, eu entrei lá e incapacitei os caras com quem elas pareciam estar brigando.
- Você acabou de falar que ela não parecia estar em combate.
- Depois que eu vi do que ela é capaz de fazer que eu cheguei a essa conclusão.

Hardcore Devel #34 - Minimalist Arena #5

E estamos de volta com mais um pouco do nosso diário de desenvolvimento da Minimalist Arena. O jogo que talvez não saia, mas vai ficar pra sempre na minha memória.


Não é esse aí não, apesar dele ser lendário.

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

A Noite Louca de Akemi

Era mais um dia normal para a jovem Akemi. Uma estudante que passava casualmente pelas ruas usando aquele seu uniforme característico com meias longas e saia relativamente curta. Seus cabelos negros em formato de maria chiquinha e seu corpo exuberante causavam um certo ar fetichista na maioria dos homens a sua volta mas ela não estava nem aí.

Estava de noite já e ela estava voltando para casa depois de sair do rodízio de frutos do mar com suas amigas. A rua estava deserta e ela foi surpreendida pela voz de um homem que falava gritava "Perdeu! Perdeu! Perdeu!", e ela rapidamente levantou as mãos e já estava pronta para ser assaltada.

Dá o Play Macaco #33 - KOKIA

Eu sabia que algum dia eu não iria resistir, e esse dia chegou.


Conheçam Akiko Yoshida!

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Sopa de Links

Eu não sabia o que fazer essa quarta, e nem tive tempo pra parar para fazer qualquer coisa. Então eu resolvi fazer uma coisa simples. Colocar alguns links de coisas interessantes da internet. Então vamos lá, esse aqui é diretão.


5 ta bom pra começar. Da próxima vez eu vou ver se consigo lembrar de mais links pra botar por aqui.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Polêmica #34 - O Direito de Ir e Vir

Após o arrastão na zona sul, a polícia começou a fazer blitz no túnel Santa Bárbara no Rio de Janeiro para poder impedir que possíveis suspeitos cometam delitos.


Não, não é essa blitz.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Pensando Sobre Matemática #33 - Logaritmos

Ah logaritmos. Vocês vieram e revolucionaram a matemática, só que ninguém entende vocês, então pra que vocês vieram?


Se você quer saber, ligue o Javascript e vamos com o nosso parceiro MathJax descobrir!

Hardcore Devel #33 - Criptografia - One Time Pad

Fala galera! Hoje nós vamos falar sobre uma técnica específica de criptografia.


E você já já vai entender qual é a dessa imagem.

sábado, 26 de setembro de 2015

Gyff & Tsumomo #34

A porta se fechou deixando Someisa, Tsumomo e Priscilla no salão. As duas últimas se levantaram, porém a primeira ainda estava atordoada no chão. Determinada a ir atrás de Higuma, a gueixa ajoelhou-se e começou a dizer algo para a rainha:

- Rainha Priscilla, seria possível que você pudesse cuidar de minha amiga para que eu persiga nossa algoz?
- O que? - Ela parecia levemente incomodada com o linguajar de Tsumomo. - Vá, sua tola! Você a conhece. Deve saber o que fazer. Eu cuidarei da minha conselheira.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Gicmaal e a Impressora

Gicmaal estava tentando imprimir um arquivo em sua impressora. Ele já havia impresso um PDF do arquivo em sua máquina e todo o layout parecia estar correto, porém ele não contava com uma coisa.

Impressoras tem vida própria.

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Dá o Play Macaco #32 - The Winery Dogs

O que acontece quando você junta um baixista, um guitarrista e um baterista e todos eles tem mais de 10 anos de carreira no rock?


Acontece esse tipo de coisa.

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Etiomolgia - Sistema

Hoje eu estou afim de falar um pouco de Etimologia. E a palavra da vez é "sistema".


E agora eu entendi porque computação tem tanto sistema.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Polêmica #33 - Arrastão na Zona Sul

Os recentes acontecimentos no Rio de Janeiro tem levado a uma série de discussões a respeito do assunto.


Seu Facebook deve ficar cheio desse tipo de coisa até o final do mês.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Pensando Sobre Matemática #32 - Entendendo o Cálculo

E vamos pensar sobre matemática novamente! Hoje eu vou falar sobre um assunto que assola a todas as pessoas que vão entrar em uma faculdade de exatas!


Acho que a logo do blog já deve dar uns calafrios, mas ligue o seu javascript pois o assunto é Cálculo!

domingo, 20 de setembro de 2015

Hardcore Devel #32 - Wi-fi e a Interferência

Hoje em dia rede wireless é a coisa mais comum. Antigamente podia ser coisa de gente excêntrica mas desde que inventaram o padrão IEEE 802.11 o mundo mudou.


E agora a segunda pergunta mais feita na casa de alguém é: "Qual é a senha da rede?"

Gyff & Tsumomo #33

- Vocês dois. - Disse a drow apontando para eles. - Para fora.
- Tudo bem. Tudo bem. - Respondeu Gyff. - Eu realmente não queria ficar muito tempo mesmo. - E começou a andar como quem vai para fora.
- Você não vai a lugar nenhum. - Disse Konvaa, imponentemente. - Você vem comigo. - Ele tomou a frente e começou a andar. em direção a saída.

O elfo e a drow entraram no quarto da rainha e começaram a procurar qualquer sinal dela ou qualquer indicação mágica de disfarce tocando o mínimo possível nas coisas. Não conseguiam achar nada, diversos outros guardas do castelo de diversas outras raças começaram a investigar o edifício enquanto o detetive saía com o agressor no meio daquela bagunça sem se importar muito.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Aether e Rethea #3

Rethea estava de biquini preto e óculos escuros na praia. Seu corpo de pouca espessura e pele caucasiana estava exposto ao sol de 9 horas da manhã. Sua canga era extremamente infantil pois era possível ver o desenho da Elsa da animação Frozen. Ela não estava nem aí pra isso, tudo o que ela sabia é que um avião estava sobrevoando a praia naquele momento. Ela já tinha uma noção do que ia acontecer.

Ela ergueu apenas o seu tronco e esboçou um sorriso sapeca enquanto Aether emergia do mar um pouco mais ao fundo exibindo seu dorso. Ele não era tão musculoso, mas Rethea gostou de observar aqueles abdomens bem definidos. Ele veio de sunga bem naquele estilo Daniel Craig.

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Dá o Play Macaco #31 - Passo Torto

De volta ao Brasil sil sil sil...


Com uma banda que eu descobri cavando na internet.

É Tudo Minha Culpa

Talvez se eu tivesse sido mais incisivo ao dizer não há muitos anos atrás eu teria uma vida menos conturbada internamente.

Dizer não para as pessoas as vezes é muito difícil. O problema é que é necessário e quando nós não conseguimos superar essa dificuldade quem geralmente sofre somos nós.

Polêmica #32 - Privacidade nas Redes Sociais

Recentemente rolou um experimento alertando as pessoas dos perigos que existem nas redes sociais.


Seria muito mais fácil se tivessem essas placas espalhadas por aí não é?

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Pensando Sobre Matemática #31 - Probabilidade + Análise Combinatória

Vamos combinar um pouco as coisas e fazer uma salada aqui.



Ahá! Este não é um artigo apenas sobre probabilidade. Pelo menos não sobre probabilidade de uma forma isolada.

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Hardcore Devel #31 - Minimalist Arena #4

E o projeto da arena minimalista continua, e estamos enfrentando mais algumas barreiras.


Mas ela definitivamente não é de pedra.

sábado, 12 de setembro de 2015

Gyff & Tsumomo #32

Gyff não teve outra escolha, pois seus poderes haviam sido selados pelo dispositivo que Konvaa colocou em seu pulso. O que estava difícil de entender era porque o detetive insistia que ele o seguisse onde quer que a gueixa fosse. Ele não deveria estar no castelo, até porque Priscila tem mais o que fazer do que resolver problemas de pessoas que brigam no meio da rua.

A pulseira ainda permitia que os pensamentos dele fossem lidos mais facilmente, e ele podia sentir que um dos dois estava capturando informações das mais diversas aleatoriedades que ele estivesse pensando, esperando descobrir o porquê da briga. Só que ele estava distraído. Já havia falhado mesmo, então ele prestava atenção em qualquer outra coisa que chamasse a sua atenção. Como aquela jovem humana usando vestidos élficos carregando folhas de chá. Tsumomo sabia que era Helena, a auxiliar de Katsuyo, e até acenou para ela conforme passavam.

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Ozéias, o Rapaz Musical

Ozéias era um cara como qualquer outro, e como todo o cara normal, ele tinha mania de fazer as conversas tomarem um rumo inesperado, como qualquer conversa corriqueira que você teria normalmente.

Nesse dia ele estava de calça jeans, um tênis branco que parecia meio vagabundo, camisa vermelha, e seus cabelo longo encaracolado fazendo suas coisas normais, como comprar pão. Afinal todo mundo compra pão ás 14:00. Ele chegou com a sacola cheia de pães para pagar no caixa e resolveru cumprimentar a atendente.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Dá o Play Macaco #30 - Joe Satriani

Quem se amarra em um solo de guitarra!?


Então prepare-se, pois nós vamos muito além do solo.

Memórias de um Jogo

Se existe algo que marcou muito a minha vida foi o período em que eu era um jogador mais ávido de Ragnarok Online.


Esse é o meu papel de parede no computador onde trabalho.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Polêmica #31 - Alemanha vs. Grécia

Após as crises de 2008 e 2009 nos EUA, a Europa mergulhou em um profundo caos.


Agora imagine a Europa com perninhas pulando dentro dessa palavra aí.

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Pensando Sobre Matemática #30 - Probabilidade #2

Qual é a probabilidade de um ninja na imagem abaixo ser o Scorpion!?


Se você não sabe, ligue o Javascript, e vamos com o MathJax solucionar essa charada.

ECC



O dia estava cinzento e densas nuvens se formavam no céu, prenunciando uma chuva que não tardaria a chegar. O vento estava forte e fazia barulhos que pareciam querer dizer algo, como um murmúrio de alguém que nos confidencia algo. E lá estava ele, parado, na esquina, trajando seu terno preto, impecavelmente bem passado, com sua camisa branca, que não parecia ter qualquer mancha, sua gravata vinho, minuciosamente ajustada em seu pescoço, com um nó quase milimetricamente perfeito, ele olhava para o relógio impaciente, enquanto fumava seu charuto. Ele não queria ter de esperar por mais tempo, pois a chuva poderia vir logo e isso iria molhar sua roupa e seu fumo e ele odiava quando qualquer um dos dois molhava, muito menos, ambos.

Não demorou mais do que cinco minutos até que outro homem vestindo um terno preto apareceu no logo, mas esse tinha os cabelos despenteados, as roupas estavam amassadas e malcuidadas e ele fumava um cigarro, que pelo cheiro, parecia fumo barato.

- Olá Um! Desculpe a demora, mas o trânsito está um verdadeiro caos, você deve saber!

Um olhou de cima abaixo para o outro e em sua face, podia-se notar o desprezo e o nojo.

- Não, Quinze, eu não sei como está o trânsito e não me interessam suas desculpas. Onde diabos se enfiou o Trinta e Quatro.

- Olá gracinhas! Já cheguei! Como anda a MIB hoje?

Quinze solta uma risada com o comentário da colega que acabara de chegar, vestindo um lindo terninho vermelho impecável e sapatos de salto alto pretos que pareciam ter acabado de serem engraxados.

- MIB?! O que diabos é MIB sua mulher louca?

Um parecia não estar com humor ou paciência para as piadas de  Trinta e Quatro hoje.

- Os homens de preto. Você não vai ao cinema? Em que mundo você vive?

Quinze ri, dessa vez um pouco mais alto, o que irrita profundamente Um, que tenta lhe desferir um soco, mas Quinze habilmente se abaixa, conseguindo desviar do golpe que fora desferido contra ele. Um fica revoltado, mas desiste, sabe que essa briga não poderia ganhar e suspira revoltado com a imaturidade dos outros dois.

- Com certeza não no mesmo mundo que você. Só os chamei aqui para lhes entregar essas missões.

Um entrega um envelope para cada um e se vira para ir embora.

- Um, a Dois já saiu do coma?

Um abaixa a cabeça e por um milésimo de segundo parece que ele vai esboçar alguma emoção além de raiva, mas essa dúvida logo se dissipa quando ele apenas sacode a cabeça e age como se aquilo fosse normal. Quinze fica revoltado com a reação do sujeito.

- Cara! Você só vai dizer isso e nada mais? Ela é a mulher que supostamente você ama e você finge que nada aconteceu? Você é um co...

Quinze foi interrompido por um soco cruzado de esquerda de um e depois um de direita e mais um de esquerda, ele começa mais um de direita, mas interrompe o movimento no ar e abaixa a mão.

- Tenho certeza que essa reação não fez com que ela saísse do coma, assim como ler para ela todas as noites e conversar com ela toda vez que tenho um tempo disponível não a fez reagir, aliás, tenho certeza que se te matasse agora mesmo, a situação dela não mudaria. E não pense que não tenho vontade, afinal, a culpa foi toda sua e dos seus malditos atrasos inconsequentes, mas de nada adiantaria e ainda me criaria problemas futuros com o Zero, então, eu simplesmente, faço o que acho que a ajudará, nada mais.

Quinze abaixa a cabeça chateado, ele sabia que se houvesse chegado mais cedo aquele dia, apenas dois minutos mais cedo, o ECC não teria conseguido armar aquela emboscada e acertar Dois tão gravemente, sabia também que, provavelmente, a emboscada havia sido armada justamente porque ele era descuidado com seus passos. Há alguns anos o ECC havia começado suas atividades e agora restavam poucos deles, pelo menos daquele grupo específico, mal restavam vinte e eles sabiam que se continuasse desse jeito era uma questão de tempo até que todos fossem dizimados.

- Desculpe Um. De verdade, eu não queria.

- Tanto faz, estou de saída, vão cumprir suas malditas missões e me deixem.

Um não esperou que qualquer um dos dois dissesse nada e entrou no beco à sua frente e desapareceu na escuridão.

Trinta e Quatro calada até o momento, começa a olhar espantada e com medo na direção a do beco onde Um havia entrado e lá estava uma van preta com os dizeres “ECC – Esquadrão de Caça aos Clones” pintadas em vermelho na sua lateral. A única coisa que ela teve tempo de fazer ao perceber que haviam lançado uma granada foi gritar para que Quinze corresse e então, houve um barulho de uma imensa explosão.

No beco escuro, Um escuta a explosão e entra nos fundos do prédio mais próximo e sobe até o último andar, entra numa luxuosa sala com uma mesa grande e trabalha o resto do dia, como se nada tivesse acontecido.